---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Administração
Município busca alternativas devido à estiagem

Publicado em 14/05/2020 às 13:22 - Atualizado em 14/05/2020 às 13:22

            Os problemas no abastecimento de água potável em razão da estiagem afetam a área urbana e o meio rural de Salete. A Administração Municipal decretou situação de emergência no dia 27 de abril e desde então vem buscando alternativas para amenizar os efeitos da escassez hídrica.

            Segundo a prefeita Solange Schlichting (Chica), o Município busca alternativas junto da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil para auxiliar os agricultores, em possíveis perfurações de poços artesianos e instalações de cisternas nas comunidades mais afetadas. Documentos foram enviados aos órgãos competentes no âmbito Estadual e Federal para buscar recursos que possibilitem esses investimentos.

            Além das famílias do interior sentirem os efeitos da estiagem, com a escassez e falta de água potável para o consumo, os animais sofrem com a seca. Para auxiliar os produtores a secretaria de obras realiza a abertura de bebedouros nas propriedades rurais e o caminhão pipa atende levando água para o abastecimento das granjas de suínos.

            Como resposta na área urbana, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) atendeu a reivindicação da Administração Municipal e construiu uma nova adutora de água bruta, do Rio Ribeirão Grande até a estação de tratamento. Um investimento de pouco mais de R$ 70 mil. Devido à estiagem os reservatórios de captação do Rio Panela e Rio Luiz não estavam mais conseguindo abastecer a cidade. O caminhão pipa também atende empresas.

 

 

Odair José Ferreira 

Jornalista MTB 0004057/SC - Prefeitura de Salete


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar